domingo, 13 de novembro de 2016

PEDAÇO DE MIM

Oh, pedaço de mim Oh, metade afastada de mim Leva o teu olhar Que a saudade é o pior tormento É pior do que o esquecimento É pior do que se entrevar. Oh, pedaço de mim Oh, metade exilada de mim Leva os teus sinais. Que a saudade dói como um barco, que aos poucos descreve um arco. E evita atracar no cais. Oh, pedaço de mim! Oh, metade arrancada de mim! Leva o vulto teu... Que a saudade é o revés de um parto! A saudade é arrumar o quarto do filho que já morreu ! Oh, pedaço de mim Oh, metade amputada de mim. Leva o que há de ti. Que a saudade dói latejada. É assim como uma fisgada, no membro que já perdi Oh, pedaço de mim Oh, metade amada de mim, lava os olhos meus. Que a saudade é o pior castigo. E eu não quero levar comigo, a mortalha do amor... Adeus...
Vou sentir sempre a tua falta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário