segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Lindo


Luciana: Miguel, é bom saber que tem alguém querido aqui perto de mim viu, muito bom.
Luciana: Eu não quero viver assim, eu acho que eu quero morrer!
Miguel: Hei, eu te ajudo viver!
Luciana: Fica aqui comigo!
Miguel: Claro que eu vou ficar!
Miguel: Sabia que essa é a primeira vez que eu vejo você sorrindo tanto desde que você chegou aqui, isso é bom, muito bom!
Luciana: Você é a pessoa que eu mais gosto nessa vida sabia?
Luciana: Boa notícia seria se eu voltasse a andar!
Miguel: Que Lamentação é essa Luciana? Para de se lamentar, néh!!!
Luciana: Eu sei!
Luciana: Eu não sei o que seria de mim sem você do meu lado.
Miguel: Eu não vou sair do seu lado.
Luciana: Um brinde? Ao Miguel é claro, sem ele, eu não sei o que seria de mim.
Miguel: Eu achei ela mais animada hoje sabe..
- Toda vez que você está por perto ela melhora!
Miguel: Você sabe o que foi que me mudou? Você! Eu vi que você ia precisar de mim.
Luciana: Eu quero entrar no mar.
Miguel: O que você quiser Luciana!
Luciana: Sempre que eu ouvir essa música eu vou lembrar de você.
Miguel: Lembra que eu quero te ver feliz!
Luciana: Faz um coisa, nunca deixa de ir onde eu tiver? Promete isso pra mim?
Miguel: Prometo!
Miguel: Me assaltou o coração com essa história de beijo inocente, desde aquele dia que eu não tenho paz, só me diz uma coisa, eu to confundindo tudo, delírio, ilusão, uma história que eu inventei...
Luciana: Eu te amo!


Luciana: Você não é apenas o meu médico, você é meu amigo, você é mais que um amigo.
Você é meu melhor amigo. Muito mais do que isso, você é minha vida. Eu tenho enfrentado tudo isso que eu venho enfrentado, todos esses problemas, eu faço isso muito mais por você do que por mim. Poxa, você me empurra pra frente, você está sempre do meu lado.
Com toda a sua doçura, você manda em mim.

Miguel: Eu queria que você soubesse que mesmo que isso tudo acabe já valeu a pena, por tudo que eu experimentei, assim sozinho. Na solidão dos meus pensamentos, dos meus desejos e tudo fica preso por um fio de esperança que vem de cada encontro que a gente tem!


Luciana: EU TENHO MEDO DE QUANDO VOCÊ DESCOBRIR QUE EU SOU APENAS METADE DE UMA MULHER.
Miguel: MAS, EU VOU COMPLETAR VOCÊ! VOCÊ PODE SER MAIS INTEIRA DO QUE QUALQUER MULHER.
Miguel: EU TENHO UM PRESENTE PARA TE DAR.
Luciana: UMA BORBOLETA.
Miguel: PRA VOCÊ SEMPRE LEMBRAR DE QUE NADA É PESADO DEMAIS PARA QUEM TEM ASAS.


Luciana: Eu aceito me casar com você.
Miguel: Eu também te amo!
Miguel: Você tem noção Luciana de que isso é o que as pessoas procuram pela vida toda?
Luciana: Eu sou tão privilegiada 
Miguel: Eu, é que fui sorteado pelo destino, você é o prêmio de amor da minha vida.





Carta para um Filho(a) que ainda não existe.


Filho(a),


Você ainda não veio ao mundo. E talvez até nem venha – ninguém sabe do amanhã. Se tudo correr conforme os planos, você vem. Talvez demore um bocado ainda, mas vem. Talvez não tenha enxoval cheirando a amaciante, e também aquele monte de foto de você crescendo na minha barriga. Talvez sim. Mas independente de como você venha, que venha de verdade. Que venha como um tufão, arrastando angústias, ansiedades, sofrimentos e também um pouquinho do meu conforto. Que venha como uma canção, agitando os dias muito parados e acalmando os momentos de quase loucura. Que venha como uma brisa de verão, que alivia e acaricia a gente nas situações acaloradas. Que venha, enfim, do jeito que for.

Pra ter saúde a gente sempre ora. Pra ser ajuizado também. Bonito, inteligente, carismático, carinhoso, sagaz, bom caráter… Sabe aquele monte de atributos que alguns têm, outros nem tanto? Aqueles, que tornam a vida de qualquer ser humano um pouquinho menos difícil? Eu torço para que você os tenha, meu filho(a).

Eu oro para que você seja uma grande benção, um diferencial nessa terra. Um orgulho para mim e seu pai, seus tios e tias, seus avós, nossos amigos, seus amigos. Da maioria. Que você não siga padrões, se assim o quiser. Porque padrão é coisa inventada por gente que tem medo. Medo do que nós somos, medo do que nós podemos ser, medo da nossa ousadia. Que você seja menino e use rosa. E lave a louça do almoço. E odeie futebol.

Ou que você seja menina e use azul. E jogue futebol. E tenha cabelos curtos. E não saiba andar de salto alto. E não se intimide caso queira estudar engenharia naval.

Que você, aliás, seja feliz. Sem mesmo entender o que é felicidade – mamãe poderia viver sete vidas que jamais entenderia. Mas que sorria a cada vez que aquela música de que você gosta tocar no rádio. Ou quando a previsão do tempo indicar chuva e você abrir a janela do seu quarto e se deparar com um sol claro e quentinho. Ou quando você abrir o freezer, vir um pote de sorvete, achar que é feijão, abrir e constatar que é sorvete mesmo. Que você saiba dar valor às coisas simples. A um beijo de mãe – que pode ser a pessoa mais chata do mundo, mas que sempre vai zelar pelo (que ela acha que é o) seu bem. Ao carinho e conselhos do seu pai. A um domingo na casa dos avós de ambos os lados – momento que deveria ser decretado patrimônio histórico, que é pra ninguém colocar a mão. A um feriado em que se pode dormir até tarde – pra tentar compensar as tantas noites que você passará em claro trabalhando ou estudando ou até mesmo cuidando de alguém que você ama..

Que você, acima de tudo, ame e tenha um amor. Que não precisa ser o maior da sua vida. Nem imortal, nem infinito, nem mais genuíno do que o de Romeu e Julieta. Mas que mude a sua vida. Que, pelo menos por um quarto de segundo, o faça entender que o melhor lugar nunca foi um lugar. Mas que, antes disso – e por que não depois? – você sinta um pouquinho de dor – independente de qual seja a causa raiz. E que você caia. E se levante. E tenha a coragem de, mesmo depois de repetidos tombos, erguer a cabeça, se olhar no espelho e ver o quão bonito o seu rosto continua, a despeito das cicatrizes. Porque é na provação que a gente amadurece.

E que você amadureça. E envelheça. Mas que cuide sempre e muito bem da sua alma e do seu corpo. Que é o seu templo. Mas que não tem que ser sarado, gostoso e depilado para ser bonito. Que pode ser gordinho, cheio de dobrinhas. Que pode ser magrelo, com os ossinhos saltados. Que pode até ser todo desenhadinho. Mas que seja somente seu – independente do comprimento da saia que você use ou do horário da noite em que você está perambulando por aí. E que ninguém ouse encostar nele se você não quiser, que é aí que a mamãe vira um bicho.

Coisa de mãe, essa de tentar amenizar sofrimentos.

No que eu puder, meu filho, eu prometo amenizar a sua dor. E no que eu não puder, que pelo menos eu possa suportar as suas lágrimas.


De sua mãe, que ainda não existe. E que, talvez, nem venha a existir.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014


Se pudesse reescrever meu passado tenho certeza que não cometeria os mesmos erros. 
Tenho marcas, cicatrizes que jamais serão curadas. Elas nunca sumirão. 
Ainda me sinto presa há alguns sentimentos, claro que muitas coisas se passaram, porém de vez quando, como hoje... me pego pensando em tudo aquilo... e no quanto eu fui burra!
Mas hoje vejo que antes eu só conhecia a Deus, "de ouvir falar".
Quando comecei a lutar contra tudo que sofri no passado, eu senti a Sua mão me confortando, me libertando e me dando forças.
E quando precisei de uma palavra amiga, de alguém que me desse um abraço e dissesse que sou especial, Ele mandou pessoas. Quando estava a ponto de acabar com tudo Ele apareceu. Ele me deu outra chance, e outra e outra.
Como escrevi no início, jamais vou poder apagar essas cicatrizes. Mas hoje olhando pra elas, vejo o quanto sou abençoada.
Sou grata por cada marca, pelas minhas escolhas, pelas ruins e boas escolhas.
As direcionadas por Deus e as que tomei baseada nas próprias concupiscências de minha carne podre e suja. Ele tirou meu fardo, sarou minha ferida interior, na verdade, Ele tem sarado a cada dia, eu me surpreendo com os avanços que tenho tido.
Que aos olhos de muitos, podem ser poucos, mas que para mim, são mais do que uma vitória.
Deus, obrigado por ser meu Porto Seguro.
Pela nova vida que tem me proporcionado.
Por ter me salvado de um lamaçal de pecado, tristeza, dores e mágoas.
Sei que grandes coisas estão por vir.
Confio em Ti.
Tenho vivido um dia após o outro. E mesmo em meio as tribulações vejo a Tua mão. 
Agindo sobre a minha vida e daqueles que tanto amo. 

terça-feira, 16 de setembro de 2014


Amo ...

Pois é, o coração começou a bater mais forte. As mãos começaram a suar e nada dele aparecer, fiquei um tempo sentada olhando para o chão, quando ergui a cabeça e vi, ali estava, ele pronto para me abraçar mais uma vez. Por alguns segundos congelei o tempo. Olhei ao meu redor e agradeci à Deus pelo privilégio de viver aquele momento, de me sentir tão amada e tão feliz por vê-lo mais uma vez.
Mal sabia o que o futuro me reservava!!! Deus é maravilhoso!
Ele trouxe flores, lembro que de várias cores e com purpurina e dois cartões, mas tenho a certeza de que o maior presente que ele me deu, foi ter se mantido fiel, ter me esperado, mesmo quando todas as circunstâncias e até mesmo eu, dizíamos não, mesmo quando tudo e todos diziam para ele desistir.
Ele persistiu!!! Graças a Deus por isso. Pois hoje eu vivo os melhores momentos da minha vida ao lado do homem que sempre sonhei para mim.
Hoje me sinto completa com esse homem maravilhoso que Deus me deu, que é meu amigo, irmão, pai, namorado, cúmplice e marido. Amo demais!!!
As flores murcharam, mas o carinho, a gratidão, a paixão e o amor que sinto serão eternos. Eu queria ter escrito minha oração de todos os dias, principalmente aquela de anos atrás ajoelhada em meu quarto, para que hoje ele pudesse ler e perceber que é exatamente o homem que eu pedi a Deus. Te amo

sábado, 13 de setembro de 2014

quarta-feira, 3 de setembro de 2014