sábado, 6 de agosto de 2011

...

 
...não espera que a eternidade passe entre a promessa e o seu cumprimento..
as vezes o corpo pede descanso..
mesmo que o coração clame por teu carinho e encanto..
mas um dia vai ser diferente..
não vai ser o telefone o nosso confidente...
vou dizer ao vento que te quero..e te amo..
e ouvir a resposta dentro do mesmo quarto...
"De longe te hei de amar da tranquila distância em que o amor é saudade e o desejo, constância." 
(Cecília Meireles)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário