domingo, 5 de junho de 2011

...



Hoje refletindo sobre minha vida, percebi tudo tão diferente.
Também percebi como mudei de uns anos pra cá!
Vejo que tudo que faço, todas as minhas atitudes verdadeiramente mostram quem sou eu.
Que em mim habita uma mulher cheia de defeitos, confusa, sincera, medrosa, muitos erros e alguns acertos.
Sempre erro na intenção de acertar. Isso é fato!
Tenho tantas expectativas, sonhos e uma vontade arrematadora de ser feliz.
Sinto um medo muito grande do futuro, de olhar para trás e perceber que poderia ter feito mais.
Ter ousado mais.
Ter sido mais corajosa.
Os anos passam tão rápido.
Não sinto que estou em minha melhor fase.
As oportunidades aparecem constantemente em minha porta, porém parece que uma amargura toma conta do meu ser e me sinto travada a abrir essa porta. E tudo dificulta.
Sinto como se apenas fizesse parte do meio que vivo.
Como um objeto no móvel da sala.
Sem grande importância. Apenas um complemento.
Quebro a cabeça tentando entender as pessoas. Atitudes.
Que me fazem cada vez mais... Me fechar nesse mundo louco onde vivo dentro de mim.
Sei que mudo com o tempo... desde criança até hoje tive várias modulações.
Hoje sinceramente não sei se mudei pra melhor ou pior.
Sinto que mudei. Disso tenho plena certeza.
Ás vezes cobro compreensão do próximo, porém nem eu mesma me entendo.
Apesar dos sorrisos... de sempre arrancar risada das pessoas.
Estou com saudade de ser feliz.
Porém, parece que a tristeza insiste em permanecer.
Eu fico nessa coisa artificial. Sorrindo, chorando por dentro.
Meu coração doendo,sofrendo calado.
Como os outros dizem e como eu também vivo a dizer pra todo mundo:
"ISSO É SÓ UMA FASE, VAI PASSAR!!! TUDO NA VIDA PASSA!!!"
Tento ter esperança, mesmo que muita das vezes ela pareça não existir.
Não sei se sou exigente demais.
Ou quero demais.
Ou tenho medo demais.
Só tenho o desejo profundo que isso tudo passe.
Que eu volte a sorrir...
Como quando era criança e brincava de pique-esconde com minha mãe.

Quando fingia estar dormindo no colo dela, só pra ganhar cafuné.
Quando cantava louvores na varanda com meus irmãos e também músicas do Legião Urbana.
Quando tinha uma vida espiritual estruturada.
Tenho esperança que um dia isso tudo passe.
Que não mais lembre desse passado com vontade de voltar.
E sim que uma nova história seja escrita em minha vida.
E que realmente eu possa sorrir de novo.
Ser feliz.
Fazer você feliz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário