terça-feira, 31 de maio de 2011

MEU ERRO?


Ser compreensiva demais.
Acreditar em todos.
Ter dificuldade em dizer não.
Confiar demais e depois só me decepcionar.
Chorar por quem não merece.
Remoer coisas do passado.
Me culpar pelo que não devia.
Ter medo de viver a vida intensamente.
Sempre me anulando pelos outros, sempre agradando a todos, fingindo um sorriso, ajudando... e quando eu preciso???? Ninguém aparece! Quem se importa?
cansada de ser a menininha da casa, a prestativa, a boazinha, a que sempre tem um bom conselho a dar.
Ás vezes bate uma revolta, pois sei que nenhuma das minhas atitudes, vai mudar a opinião daqueles que realmente não gostam de mim.
Nada que eu faça, surtirá efeito... Não vou ser amada, nem mesmo querida!!!
E sabe o que é pior? Sinto necessidade desse amor! Sempre quis...
Ter o carinho, a voz carinhosa ao chamar meu nome, o cafuné, a admiração, as declarações explícitas de amor... ah tantas coisas!
Me incomoda ser apenas um fantasma.
A coadjuvante.
A personagem apagada da história.
A menina com o coração bom.
Como eles se referem!


Fico me perguntando:
Quando esse sentimento vai passar....?
Por que para outras pessoas sou tão especial?
Por que tenho amor, carinho e respeito de outras pessoas e não deles?
Por que sou tão idiota?
Por que fico assim?
Se eles, nem sequer estão pensando em mim? Ou pensaram? Ou irão pensar?

Parece que essa carência não passa nunca, esse vazio e a necessidade de me sentir completamente amada.
Por mais que diga que não, existe uma revolta dentro de mim... ela nunca cessou...
Essa revolta, misturada com angústia, mágoa, vontade de gritar, de provar que sou digna de ser amada também.
Que tenho qualidades.
Que não tive culpa!!! Que se dependesse de mim, preferia nem estar aqui.
Por vezes me sinto liberta, porém sempre vem uma palavra, sempre tem alguém pra dizer algo.
Como hoje!
E dói... por que eu queria que tudo fosse diferente.

Meu maior erro é ter medo de crescer.
Medo de me entregar...
Medo de sofrer!!!
De me desligar de tudo isso e seguir minha vida!
Esquecer!
Perdoar!
Quando vou aprender?
Quando isso vai passar?
Quando vou me curar disso?

"Ao tempo da inocência eu quero voltar, ao tempo da pureza eu quero voltar, da simplicidade com o Pai, humildade com Deus... Ser curado do que o mundo me fez.
Ouvir a Tua voz como sempre ouvi...
Amar Tua Palavra com todo meu ser.
Óh Deus to com saudades de Ti..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário