quinta-feira, 22 de julho de 2010

Primavera


O meu amor sozinho
É assim como um jardim sem flor
Só queria poder ir dizer a ele
Como é triste se sentir saudade

É que eu gosto tanto dele
Que é capaz dele gostar de mim
E acontece que eu estou mais longe dele
Que da estrela ao reluzir da tarde

Estrela eu lhe diria
Desce a terra que o amor existe
E a poesia só espera ver a ser a primavera
Para não morrer ...

Não há amor sozinho
É juntinho que ele fica bom
Eu queria dar-lhe todo o meu carinho
Eu queria ter felicidade

É que o meu amor é tanto
Um encanto que não tem mais fim
E no entanto ele nem sabe que isso existe
É tão triste se sentir saudade

Amor eu lhe direi
Amor que eu tanto procurei
Ah! quem me derá eu pudesse ser
A tua primavera e depois morrer ...
E depois morrer...

Nenhum comentário:

Postar um comentário